Acessando o Raspberry Pi de uma rede externa

postado em , por Michelly de Jesus Teixeira, Nenhum Comentário

Uma das coisas que me fez ganhar bastante tempo ao começar a trabalhar com o Raspberry pi foi configurar o acesso remoto para redes externas ao Raspberry pi.
Ok, antes de prosseguir, deixe-me fornecer um pouco de contexto para você julgar se é útil para você fazer esse tipo de procedimento.



Cenário 1 - Laboratório

No laboratório onde trabalho com o Pi, a minha estação de trabalho fica em uma mesa e em outra mesa fica o Raspberry Pi com seus periféricos. Quando preciso realizar alguma tarefa com o Pi, normalmente há momentos em que tenho que esperar um tempão entre um passo e outro da tarefa. Nesse meio tempo, eu gosto de realizar outras tarefas no outro computador. E se eu pudesse ficar em um computador só e realizar todas as tarefas por ele, sem trocar de máquina e mesa?

Cenário 2 - Casa

Outro cenário real é quando fico em casa e quero realizar tarefas com o raspberry pi que está no laboratório.

Para ambos os cenários a solução é configurar uma conexão remota. No caso, uma conexão ssh (secure shell) já resolve a maior parte dos meus problemas, mas você pode configurar uma conexão VNC também. Aqui pretendo explicar como você pode configurar uma conexão remota para o seu Raspberry Pi que está conectado na mesma rede ou em uma rede externa com a ferramenta Weaved, que é a ferramenta sugerida pela documentação oficial do Raspberry Pi para conexões externas ao invés do redirecionamento de portas (port forwarding), que é um procedimento mais complicado.

Apesar desse procedimento funcionar para redes locais e redes externas, ele é mais recomendável para os casos em que você deseja trabalhar de uma rede externa. Para conexões locais, ainda é mais prático configurar um ip estático e vou explicar o porquê disso mais à frente.

Acho válido explicar que nos dois cenários mencionados eu estou tratando de conexões de redes diferentes/externas. No laboratório, o desktop que uso é conectado a uma rede cabeada, enquanto que o Raspberry Pi fica ligado em uma conexão wifi de uma rede diferente. Por esse motivo, preciso do Weaved para fazer a ponte entre as redes.

Instalando o Weaved

Se você se interessou pela ideia, vamos aos passos para fazer isso funcionar.

1. De qualquer computador, crie uma contar no Weaved.

2. No seu Pi, atualize a lista de pacotes:

sudo apt-get update

3. Instale o pacote weavedconnectd:

sudo apt-get install weavedconnectd

4. Execute o instalador weavedinstaller. Ele pedirá (em inglês mesmo) para inserir o seu email usado na conta do Weaved e senha.

sudo weavedinstaller

5. A partir disso, no seu Pi, siga as instruções para adicionar serviços (as instruções são todas em inglês, se isso for problema, recomendo que vá utilizando o google tradutor pra te ajudar). Com os serviços adicionados, você já pode deixar o Pi ligado e quietinho aí no lugar dele e voltar a utilizar o seu computador principal.

Esses passos foram traduzidos daqui

Como acessar seus serviços


  1.  A partir do navegador de sua preferência, acesse a página de início do Weaved  para visualizar a lista de serviços online.
  2. Clique no nome do serviço desejado e aguarde pelo hostname e porta de acesso que serão gerados.
  3. Copie os dados para sua ferramenta de acesso ao serviço, como o PuTTY para ssh, por exemplo.
  4. Abra a conexão.

Assim que você começar a utilizar o Weaved, você vai perceber que a cada vez que você precisa reiniciar o acesso com o seu raspberry, via ssh, vnc ou outro serviço, você precisará que um novo host e porta sejam gerados para que você possa estabelecer a conexão, inclusive toda vez que você der um reboot para consolidar alguma alteração de configuração. Ficam então algumas dicas:

Dica para usuários de Windows: Na sua área de trabalho da qual você acessa o raspberry com mais frequência, crie um atalho para https://developer.weaved.com/portal/members/home.php, que é a página onde você pode visualizar todos os seus dispositivos conectados. Ao clicar no senos dispositivos que
Além disso, se você utiliza o PuTTY para acesso ssh, nem adianta salvar o hostname e porta, porque eles serão diferentes toda hora.

Dica para usuários Linux: há uma forma de evitar que esse procedimento seja repetido todas as vezes. Mais informações sobre isso no tutorial: http://forum.weaved.com/t/updated-script-for-fast-ssh-connections/623/5

0 comentários:

Postar um comentário